Confiar no caminho

Lua Cheia em Sagitário – 14 de Junho

Nesta fase do ano, em que o Sol está em Gémeos, a curiosidade cresce, assim como a vontade de interagir, visitar, conversar… Como se metêssemos os «corninhos ao Sol», à procura de respostas…

Mas quando andamos à procura de respostas, é essencial não limitarmos as possibilidades. Quantas vezes deixamos de encontrar o que procuramos porque simplesmente estamos a procurar no sítio errado? Quantas vezes não insistimos em fazer as perguntas erradas, que não nos esclarecem absolutamente nada?

E quantas vezes não caímos na esparrela de nos dispersarmos totalmente, esquecendo qual era o nosso intuito inicial?

Há alturas em que é necessário descobrir novas possibilidades, colocar hipóteses diferentes, estudar opções, antes de nos comprometermos com o que quer que seja. Mas essas fases não podem alongar-se indefinidamente.

Chega sempre o momento em que nos precisamos de comprometer com um caminho. Mesmo que não tenhamos a certeza absoluta de que vá resultar exatamente como pretendemos. Chega sempre o momento em que precisamos simplesmente de confiar naquilo que sentimos. A razão e a lógica, por mais aprofundadas que sejam, precisam de ser aliadas à intuição, para tomarmos decisões acertadas.

Esta Lua Cheia em Sagitário pede-nos para escolhermos um rumo que esteja de acordo com aquilo que sentimos como o nosso propósito.

Não está fácil. Há incertezas, há dúvidas… A quadratura de Neptuno à Lua Cheia, a partir de Peixes, impõe-nos uma espécie de nevoeiro à nossa frente, que nos deixa confusos e indecisos…

Mas a Lua, cheia de Luz, diz-nos «confia». Não vamos decidir todos os pequenos detalhes do nosso futuro. Nunca poderíamos fazer isso. Contudo, podemos e devemos alimentar uma Visão que nos encaminhe para lugares no tempo e no espaço que nos iluminem a Alma.

Júpiter, o regente de Sagitário, a transitar por Carneiro, impele-nos a começar, a recomeçar, a arriscar, a seguir em frente, a agir, a fazer acontecer.

Mas… E se corre mal?! E se tivermos de voltar atrás?! E se não for para nós?!

Isso também faz parte do processo. A vida é uma construção que fazemos de nós próprios. Faz parte do processo descobrirmos o que nos faz melhor e o que não nos faz tão bem.

Neste momento, precisamos de tomar atitudes que nos ajudem na nossa cura – física e/ou emocional. Podemos ter que abrir alguma ferida mal curada para nos restabelecermos verdadeiramente.

Somos incitados a descobrir novas dimensões de nós e da nossa vida, o que pode trazer-nos alguma insegurança.

Não podemos esperar que a vida nos assegure sempre uma estabilidade previsível – depressa isso se tornaria estagnação, seria um impedimento da nossa evolução.

Temos de chegar a um ponto de equilíbrio entre arriscar e jogar pelo seguro.

Felizmente, Sol e Lua formam ângulos harmoniosos com Saturno em Aquário, o que nos ajuda a lidar com as incertezas que surgem.

Podemos contar com o apoio de familiares e amigos para ultrapassarmos alguns obstáculos. E teremos o acesso facilitado à nossa força interior. Estaremos mais abertos a aceitar o que não podemos controlar e a reconhecer onde o nosso esforço é essencial.

Olhar para a nossa situação atual e ver como está longe daquilo que sonhamos não deve ser razão para baixarmos os braços. Deve, isso sim, servir para nos dedicarmos a fazer o que for preciso, passo a passo, mesmo que tenhamos de ir devagar, mesmo que tenhamos de voltar atrás e refazer algumas coisas…

É imperativo que preservemos nos nossos sonhos e que continuemos a seguir em frente.

Feliz Lua Cheia!