Previsões Astrológicas – 16 a 22 de Fevereiro

Esta semana tem vários marcos astrológicos que se vão fazer sentir nas nossas vidas.

O primeiro é a entrada de Marte no signo de Capricórnio, dia 16. Esta energia simboliza a necessidade de agirmos de uma forma mais pensada, mais estruturada. Significa que teremos pela frente tarefas em que precisamos fazer uso de persistência e de esforço continuado. De alguma forma, haverá um acréscimo de responsabilidades e de seriedade. Teremos mais presente o impacto que as nossas ações têm na realidade à nossa volta e estaremos mais dispostos a assumir compromissos e a esforçar-nos para dar o melhor contributo nos círculos a que pertencemos (família, trabalho, comunidade).

Nos primeiros minutos de dia 17, Mercúrio inicia o seu período retrógrado (período em que parece andar para trás, da forma como o vemos aqui da Terra), em Peixes, ainda por cima. O período retrógrado vai durar até 10 de Março. Esta fase é um pouco nebulosa, duvidosa, e já se tem feito sentir apenas pelo trânsito de Mercúrio por Peixes e por estar a abrandar… As certezas e a lógica escapam-nos um pouco (ou muito). É fácil haver desentendimentos, desencontros, atrasos e esquecimentos, por isso, é bom tentar ter o máximo de atenção possível e certificarmo-nos de que as nossas mensagens são bem recebidas e compreendidas.

Para aproveitarmos da melhor forma este Mercúrio retrógrado, devemos treinar a escuta ativa – a atenção verdadeira ao outro e ao que diz, não tanto pelas palavras, mas pela energia que emite. Porque, nesta altura, as palavras podem não ser as mais adequadas. Até podem faltar, enrolar-se… Mas se treinarmos a nossa verdadeira presença com o outro, se treinarmos os sentidos para além da interpretação «lógica», temos a oportunidade de solidificar as relações que estão bem e de curar as que não estão assim tão bem, através da compreensão e da compaixão.

Mas ainda antes de colocarmos o foco na interação com o outro, devemos entrar em contacto connosco. Não nos devemos esquecer que a realidade reflete o que temos por dentro e de que não vale de muito tentarmos mudar tudo o que está fora sem mudarmos alguma coisa do que está dentro.

É verdade que precisamos de agir, de arregaçar as mangas e de moldar a nossa realidade de uma maneira mais favorável, que nos dê um maior sentimento de segurança e apoio para o futuro. Mas isto não pode ser apenas ao nível material ou prático. Se nos focarmos apenas no que é tangível, quem perde é o nosso lado humano. É como construir uma casa e não fazer dela um lar.

Ouço demasiadas vezes a expressão «estou aqui para trabalhar, não é para fazer amigos». Claro que nem toda a gente vibra em sintonia connosco, isso é natural. Contudo, devemos sempre pensar acerca das nossas interações e o que levamos delas para casa (para dentro de nós). Da mesma forma que aquilo que comemos vai influenciar o nosso corpo físico (a sua forma, a energia disponível, a resistência a doenças…), as interações que temos ao longo do dia vão influenciar o nosso corpo emocional, tendo poder sobre o nosso humor e estado de espírito e determinando a nossa saúde psicológica e emocional (e com consequências também a nível físico).

No final da vida, quando estivermos prontos para fazer a transição, a única coisa que vai importar é o tipo de interações, o tipo de relações que tivemos – o que levamos e o que fica de nós vai ser a diferença que fazemos na vida dos outros. E como não sabemos o «prazo» que temos, é sempre bom rever as prioridades de hoje, a cada dia.

O Sol entra em Peixes, dia 19, ajudando-nos a fazer esse trabalho de abertura ao Amor, à energia divina. Traz-nos oportunidades de amolecer a dureza dos corações feridos, chama-nos para treinarmos a nossa capacidade de compreender e perdoar. Lembra-nos de que devemos descontrair e deixar a vida fluir. Precisamos de abrir mão de algumas coisas, para criar espaço para outras… Precisamos de colocar pontos finais e virar a página, para um novo capítulo.

A energia de Peixes convida-nos a fechar os olhos e confiar. Convida-nos a reavivar os nossos sonhos e a sentir as correntes emocionais que estão por trás de decisões e de comportamentos. E quando voltamos a tomar um contacto verdadeiro com o que sentimos, com o que nos motiva, conseguimos fazer uma melhor navegação dos nossos dias, das nossas vidas.

Ainda durante esta semana, vamos sentir Marte a interagir com Quíron e com Úrano. Vai ser sentido como um pico de energia, uma vontade de arriscar, de fazer diferente, mas que não é assim tão desprendida. É preciso cuidado com esforços físicos, para evitar lesões ou demasiado cansaço. Ainda que nos sintamos com mais vontade de nos movimentarmos, precisamos de ter presentes os cuidados com o corpo. De qualquer modo, há algumas coisas que parecem querer ir para a frente, mas o mais provável é que sejam coisas que tinham sido postas de lado, ideias ou projetos que têm estado em espera e que agora se podem voltar a desenvolver. Isto porque a tendência é retomar algo, não iniciar algo totalmente novo.

Esta energia permite-nos libertar de antigas amarras, dando-nos a confiança para fazermos alguma coisa que já há algum tempo queríamos, mas que achávamos não ser capazes…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: