Fim de Novembro em grande

Aprender a usar melhor a ferramenta que (supostamente) existe dentro do crânio.

Eclipse da Lua em Gémeos – dia 30

Photo by David Cassolato on Pexels.com

O fim deste mês aproxima-se a passos largos e rápidos e promete muito. Porquê? Começa a época dos eclipses! São alturas mais intensas em que ocorrem maiores alterações de energia. Vemos a energia dos últimos 6 meses (aproximadamente) a culminar e preparamo-nos para o início de fases e projetos para os próximos 6 meses (pelo menos).

Mas antes de lá chegarmos, ainda temos uma semana especial pela frente.

Antes de mais, o Sol já entrou em Sagitário! Tenho a impressão que é sempre um alívio, quando termina a época de Escorpião e começa a de Sagitário. As coisas tornam-se mais suportáveis, mais leves, como se a viagem pelo túnel escuro e assustador terminasse e, finalmente, víssemos luz. Pessoalmente, até gosto destas excursões à terra das sombras, o que deve ser coisa de gente com a Lua em Escorpião… Não que sejam agradáveis… E talvez seja difícil conceber que haja um gosto por aquilo que é desagradável… O que acontece é que sei que estes períodos são muito recompensadores a longo prazo.

Podemos passar por um mau bocado, com medos, ansiedades, dúvidas, invejas, desconfianças, e tudo o mais que preferiríamos não sentir… Mas se tivermos feito um trabalho interior honesto e corajoso, descobrimos tesouros de valor incalculável em nós e nas nossas vidas e conseguimos dar mais alguns passos (ou saltos) na nossa evolução. Saímos transformados depois da exploração daqueles recantos ocultos.

A entrada do Sol em Sagitário é sempre uma lufada de ar fresco, que nos ilumina o caminho em frente e nos alarga o horizonte. Encontramos muito mais possibilidades, muito mais potencialidades e encontramos de novo o entusiasmo por fazer o melhor que pudermos com o que temos. Muitas vezes, somos mais limitados pela nossa perceção do que pela «realidade». Chegou aquela fase do ano em que devemos procurar desenvolver uma nova visão sobre as coisas. É a maneira como vemos o mundo que vai mudar o mundo. Aquilo em que acreditamos vai ditar aquilo que seremos capazes de criar, de fazer acontecer.

Nos dias 23 e 24, a Lua em Peixes chama-nos para contactarmos a nossa imaginação e criatividade para resolver algumas questões e sair da estagnação que poderá haver em algumas áreas da nossa vida. É certo que pode haver mais preguiça, mais necessidade de descansar… Só temos a ganhar, se ouvirmos e respeitarmos os pequenos sinais do corpo. Enganar o corpo com cafeína ou forçar as suas capacidades só vai piorar tudo mais tarde. Mercúrio fará trígono com Neptuno, tentando relembrar-nos dos nossos sonhos, da idealização que temos para a nossa vida. É altura de voltarmos a acreditar, a ter esperança, de deixar ir o sofrimento. A qualidade da nossa vida está intimamente relacionada com as nossas decisões. E temos sempre o poder de decidir se queremos viver como vítimas das circunstâncias e das decisões dos outros ou se queremos fazer o que estiver ao nosso alcance para sermos mais felizes. A felicidade não está para lá de um acontecimento. A felicidade está depois da decisão de ser-se feliz. Está na escolha de olhar para o que temos de positivo em nós, na nossa vida, está na atitude de gratidão, está na atitude de quem assume fazer o seu melhor hoje e escolhe tentar fazer ainda melhor amanhã.

No dia 25, vai notar-se uma aceleração nas nossas vidas, com a Lua em Carneiro a fazer conjunção com Marte. A mensagem é: agir, fazer acontecer, criar impulso… O que queremos pôr em andamento? O que queremos ver avançar na nossa vida? Em que áreas precisamos de tomar ações concretas?

O Sol aproxima-se de um trígono a Quíron (exato no dia 26), simbolizando cura e alívio das nossas dores, o que acontece devido a dois fatores: o primeiro é o alargamento da nossa visão, que nos leva imperiosamente a ver os nossos problemas de um novo ângulo (quanto mais sabemos, mais fácil se torna resolver os problemas); o segundo é uma vontade acrescida para agir de forma mais adequada.

Não que aconteça um «milagre», no sentido que normalmente lhe é dado… Eu pertenço àquele grupo de pessoas que acha que tudo é um milagre. Acho que até foi a Bioquímica que me deu o assombro dos milagres. O arranjo e a coordenação que tem de acontecer entre milhões e milhões de moléculas para eu poder estar aqui a escrever isto e para vocês poderem estar aqui a ler… É um milagre assombroso, realmente…

O que vai acontecer, entre os dias 25 e 26, é que há uma evolução nas condições à nossa volta e precisamos de adequar (novamente) as nossas ações. O foco estará muito no «Eu», o que «Eu quero», o que «Eu preciso» e embora sejamos lembrados de circunstâncias limitadoras, causadas pelos «outros», pelo ambiente que nos rodeia, o nosso nível de conhecimento e de experiência já é muito mais elevado, permitindo-nos encontrar novas estratégias de bem-estar para o corpo e para a mente.

No dia 26, em especial, poderemos ver e fazer grandes alterações. Mercúrio em sêxtil com Plutão traz descobertas, conversas e notícias intensas, mas transformadoras. É altura de voltarmos a agarrar o poder da nossa mente e das nossas palavras. Quem acha que a sua vida está fora do seu controlo é porque tem os seus pensamentos e palavras fora do controlo. É certo que não podemos controlar tudo, mas quem controla o que diz a si próprio o dia inteiro, na privacidade da sua mente, tem o comando da sua vida. Os pensamentos que temos ao longo do dia vão estar na base dos nossos comportamentos. Podemos escolher entre o «não é possível, não sou capaz, não vai correr bem» ou o «é possível, sou capaz, vou dar o meu melhor» – e é isso que vai ditar o que faremos a seguir e os resultados que obteremos. É isso que está nas nossas mãos. É um poder de que abdicamos de cada vez que nos focamos no lado negativo. Eu tenho-me perguntado porque é que algo para ser uma «notícia» na televisão, tem de ser dramático e negativo (90% das vezes, pelo menos, à exceção do desporto – deve ser só para evitar que toda a gente se suicide)… Porque é que há uma espécie de acordo mundial para manter as pessoas deprimidas ou hipnotizadas com séries de ficção? Porque é que não é do interesse das nações e do mundo fazer com que mais pessoas acreditem na diferença positiva que podem fazer na vida dos outros?

A cereja no topo do bolo, por estes dias, é a Vénus em oposição a Úrano. Também se vai sentir nos dias 26 e 27. Esta energia vai ser bastante surpreendente, não estivesse Úrano envolvido. A intenção é modificar a forma como nos relacionamos com os outros, connosco, com o dinheiro. Contudo é importante manter a consciência elevada e uma intenção muito bem definida, para não sermos apanhados no mundo caótico dos gastos impulsivos e das experiências traumáticas nas relações. Devemos certificar-nos de que o nosso dinheiro vai para coisas que realmente têm valor para nós (as grandes promoções desta altura podem fazer-nos esquecer disto). E também devemos lembrar-nos de que o outro é um espelho alquímico, que nos ajuda a ver o que precisamos transmutar em nós. Este aspeto também denota a necessidade de equilibrarmos proximidade e distância. Nem sempre proximidade física é uma verdadeira união. Em que sentido precisamos de nos unir mais, de ser intimamente mais próximos? Este ano tem sido especialmente traumático nesta área, mas talvez tenha trazido muitos problemas ocultos à superfície, que é onde se podem realmente resolver… É tempo de trazer honestidade e intenção focada às nossas relações. Talvez a distância «imposta» seja benéfica em alguns casos… Mas o mais provável é que toda a instabilidade dos últimos meses tenha provocado danos em muitas relações, porque provocou mal-estar psicológico em muita (muita, muita, muita) gente. É importante agora tomar mais atenção às relações próximas, renovar compromissos, aumentar a dedicação. Nós não somos apenas um corpo físico. Somos muito mais do que isso e precisamos de muito mais do que ilusórias proteções da sobrevivência.

Entre os dias 28 e 29, a Lua passará pelo signo de Touro, em trígono com os planetas em Capricórnio. Esta energia é boa para o ganho de estabilidade e de segurança. Começamos a ver mais resultados dos esforços empreendidos.

E finalmente, no dia 30 temos o grande eclipse em Gémeos, junto da Cabeça de Dragão! Abrem-se caminhos à nossa frente (não só neste dia, mas nesta fase), porque temos mais informações de fontes diferentes, de experiências diferentes… É tempo de grandes novidades, de grandes notícias! Temos aprendido muito até agora e ainda temos vontade de aprender mais… A educação não devia terminar quando termina a escola. A educação e a aprendizagem devem continuar ao longo da vida, caso contrário, as nossas ideias estagnam e as nossas mentes «apodrecem».

Devíamos aproveitar este eclipse para renovarmos as nossas ideias, para procurarmos informação de forma mais ativa, sem ficarmos à espera de que ela nos chegue por outras partes. Não nascemos para sermos papagaios das ideias dos outros. Temos a capacidade de descobrir e perceber coisas por nós próprios. Temos de continuar a desenvolver o nosso sentido crítico, a nossa atitude questionadora. Quando só ouvimos uma versão dos factos, podemos ter tendência a segui-la como verdade absoluta. Mas será que há verdades absolutas? É altura de conversarmos, de nos ouvirmos, de percebermos outros pontos de vista, de nos adaptarmos… As coisas não são a preto e branco. E cada um de nós pode e deve contribuir para colorir a história do mundo.

Vamos lá pensar por nós próprios e dar mais atenção às ideias e projetos que queremos ver em andamento?

Gémeos é um símbolo de trocas entre pessoas e não apenas sob a forma de informações e ideias. É natural que este eclipse simbolize um pico, um culminar nestas trocas (e contágios). Vamos aproveitar para contagiar mais alegria, disseminar mais esperança e otimismo e vamos também aproveitar para apoiar os pequenos negócios naquilo que estiver ao nosso alcance. Acho que se tornou óbvio que estamos todos ligados de uma forma invisível. Vamos focar-nos para que essa ligação tenha efeitos positivos?

Existe agora uma maior potencialidade para reprogramarmos ideias base e crenças. O nosso cérebro acaba sempre por nos dar provas daquilo em que acreditamos. Por isso é importante não lhe dar frases feitas como «eu sou pobre», «eu fico sempre doente no inverno», «eu não sou capaz de fazer isso»… O cérebro vai arranjar maneira de nos comprovar tudo isso. Em vez disso, devíamos usar o poder das questões: «como é que eu posso conseguir isto?», «como é que eu posso tornar-me cada vez mais saudável?», «como é que eu posso organizar melhor a minha vida?»… Assim, o cérebro vai trabalhar para nos dar as respostas necessárias à melhoria das nossas condições.

Feliz eclipse, que seja repleto de boas novidades e de excelentes decisões!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: