Pôr a mente em ordem

Photo by Alexandr Podvalny on Pexels.com

20 e 21 de Fevereiro

A Lua está no signo agitado de Gémeos e Mercúrio finalmente volta ao seu movimento direto!

A comunicação está em foco durante estes dias, as ideias fervilham, principalmente com planos para o futuro, depois de uns dias em que fomos forçados a parar, de forma a percebermos onde estamos.

Agora que avaliámos com franqueza onde estamos, podemos escolher, com coragem, o rumo que pretendemos.

No entanto, temos de lidar com alguma confusão, porque a mente, por si só, não é capaz de resolver realmente os problemas. Aliás, se lhe dermos um problema em que pensar, ela arranja uma família inteira de problemas em torrente. A mente tem de ser guiada pela nossa consciência, e isso só se faz com esforço e prática da nossa parte.

A todo o momento somos inundados de informações, de sons, de ideias… O mundo «informativo» cresce a cada instante e podemos sentir-nos afogados entre tudo o que gostaríamos de saber e tudo o que gostaríamos de dizer…

O desafio está realmente em focarmo-nos, em escolher. Os períodos de paragem, de reflexão, de introspeção que temos tido servem para tomarmos maior contacto connosco, com quem somos. Definirmo-nos ajuda a definirmos aquilo que queremos no nosso mundo. É claro que a definição que temos de nós próprios vai evoluindo, afinal de contas, estamos sempre a crescer… Mas ainda assim, precisamos de vez em quando de perceber a pessoa que somos e a pessoa que queremos ser. Só assim podemos fazer escolhas positivas e enriquecedoras, num mundo com infinitos mundos dentro de si.

Quando somos honestos connosco, conseguimos ver que, se não fazemos esta definição de nós, tornamo-nos, sem noção, um misto dos ventos e marés que vão passando por nós…

Apenas sabendo quem somos e quem queremos ser podemos o mundo que queremos construir para nós. Caso contrário, permanecemos à deriva sob as ações da consciência coletiva, que, na maioria do tempo, está dependente da vontade de um grupo restrito, que retém poder suficiente para controlar milhões (no campo das tecnologias isto é cada vez mais grave).

Aproveitemos estes dias para nos libertarmos das prisões mentais e para fazermos escolhas conscientes acerca do que pensamos. Nunca é demais frisar que o que pensamos vai ditar o que sentimos, o que dizemos e o que fazemos. O que pensamos constrói a nossa vida, mais do que qualquer outra coisa.

Se hoje não conseguirmos atingir um estado de mente positivo, pelo menos vamos tentar um estado neutro, tomando atenção durante um minuto à nossa respiração. Ou apenas a uma respiração. Talvez depois possamos tomar atenção a uma segunda respiração…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: