Preparação para o eclipse – clarificar intenções

Eclipse Solar em Gémeos – 10 de Junho

Até ao eclipse de dia 10 de Junho (eclipse do Sol – Lua Nova em Gémeos), temos tempo para pensar e repensar no que queremos de novo na nossa vida.

Com Mercúrio retrógrado, o «novo» não será assim tão novo e inusitado. Temos é a oportunidade de reiniciar algo, de voltar atrás para continuar um projeto inacabado, de reaproveitar ideias e planos adormecidos ou esquecidos. Até dia 10, devemos avaliar muito bem o que queremos libertar das nossas vidas e o que vale bem a pena resgatar.

Talvez não se precise de comprar algo novo e seja mais indicado renovar, melhorar, aproveitar ao máximo o que já se tem.

Os primeiros dias de Junho são pautados por uma energia muito doce e ternurenta, que é sempre bem-vinda. Temos a oportunidade de estreitar e alimentar laços familiares e relações próximas. Há um acréscimo de generosidade e de compreensão mútua, assim como uma maior predisposição para a colaboração.

Atenção a uma certa tendência para exagerar nos gastos, na comida e na bebida, por exemplo, o que pode ter consequências desagradáveis nos dias seguintes.

Os primeiros dias de Junho também podem proporcionar uma energia muito mais fluida e benéfica no que diz respeito ao trabalho e ao estudo. A nossa mente está mais focada, permitindo-nos chegar a conclusões importantes e tomar decisões adequadas ao nosso futuro.

Estamos numa fase de enorme adaptação e por isso vamos sentindo alguns conflitos interiores (e exteriores). Estamos a reconstruir-nos e a reconstruir a nossa sociedade. Precisamos perceber, por um lado, quais são as regras que devemos continuar a seguir, quais são as responsabilidades que temos no futuro que estamos a criar, para nós e para os outros. Por outro lado, precisamos romper com algumas limitações e regras obsoletas. Não é tempo de simplesmente aceitar o que sempre foi, é tempo, isso sim, de mudar as regras do jogo.

As mais ínfimas ações podem ter enormes consequências. E por isso devemos refletir bem no que fazemos, desde as nossas grandes decisões até aos nossos pequenos hábitos. Devemos observar principalmente os nossos hábitos e vícios e aquelas maneiras que temos de reagir quando nos sentimos assustados, agredidos ou impotentes. É importante imbuir a nossa vida de significado e intenção. Para isso, temos de fazer o trabalho de nos observarmos, sem julgamentos, e de alterarmos o nosso mundo onde e como é possível: em nós.

Embora estes primeiros dias de Junho tenham uma energia muito doce e prazerosa, eles também têm uma espécie de «armadilha» para os incautos. A oposição entre Marte e Plutão vai trazer uma onda de energia inconsciente à superfície, para que possamos lidar com ela e transformá-la. A um nível físico é importante tomar mais atenção a perigos e riscos de acidente. A um nível psicológico, vamos ter de lidar com as nossas inseguranças e medos e à forma como os exprimimos ou como nos tentamos proteger.

Temos a oportunidade de usar a lógica, o raciocínio e a nossa capacidade comunicativa para ultrapassar algumas reações instintivas. Devemos vigiar a nossa tendência para nos fecharmos ou para sermos mais agressivos – ambas são mecanismos que aprendemos a usar para nos protegermos, mas que, na grande maioria das vezes, apenas aumentam a distância entre nós e uma vida feliz. Existe uma tendência para mal-entendidos, por isso, é importante resolver quaisquer conflitos ou desacordos que possam surgir com abertura, honestidade e diálogo sincero (com escuta atenta da outra parte).

A Escuta é uma qualidade a que devemos dar mais prioridade agora. Para escutar é preciso parar um pouco, dar verdadeira atenção – a nós, ao nosso corpo, ao que temos em redor, ao que o outro diz, ao que o outro pensa.

No meio de tantas palavras lançadas ao ar, de tantas «notícias», de tanta publicidade, de tanto chamamento para ter, para comprar, para ir, para seguir este e aquele… A confusão pode crescer até ao nível do afogamento do Ser. Por isso é importante parar um pouco e não ir tão depressa. É importante parar um pouco para escutar a verdade. É importante perceber o que motiva o outro. É importante redescobrir o que nos motiva e qual é a intenção com que queremos prosseguir o nosso caminho.

Tenhamos mais consciência das nossas motivações, do que nos faz querer algo e deixar de querer outro algo. Devemos escolher melhor as nossas intenções e mantê-las presentes a cada momento, para que a vida não seja apenas como calha.

Devemos intencionar aquilo que for melhor para nós. Até a maneira como estamos sentados agora vai repercutir-se (e bem) na nossa saúde dentro de algum tempo (meses ou anos).

Não deixemos tanto ao acaso.

Sejamos mais intencionais.

Façamos intenção no que for melhor para nós e no que for melhor para todos.

O que vamos intencionar (re)começar neste eclipse?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: