Compromisso com o futuro

Lua Cheia no grau mestre de Aquário – 22/08/21 (12:03)

Esta é a segunda de duas Luas Cheias em Aquário. A primeira foi no dia 24 de Julho, nos primeiro grau do signo, a segunda acontece esta semana, no chamado grau mestre (29º), o último grau do eixo Aquário/Leão.

Se a energia de Aquário é tão especialmente sublinhada, ainda por cima num ano em que lá estão Saturno e Júpiter, devíamos dedicar mais tempo consciente a perceber em que sentido devemos orientar a nossa vida.

Sentimos que o futuro está ao virar da esquina, sentimos as mudanças iminentes e ansiamos por elas. Já ganhámos mais consciência de onde nos precisamos esforçar para que o futuro não seja igual ao presente. Ou para que não seja pior do que o presente (e do que o passado).

Podemos ficar à espera de oportunidades, da tirada de sorte, da inspiração, da proteção divina. Tudo isto acontece e acontece muito, ao contrário do que alguns possam pensar. Júpiter está intimamente envolvido na energia desta semana e desta lunação. Vamos ter, sim, oportunidades, caminhos bem abertos, uma visão mais alargada, a sorte a tocar-nos no ombro. Estamos em tempo de aprendermos mais, de acreditarmos mais, de confiarmos mais, para que possamos crescer, seguir em frente.

No entanto, estas oportunidades exigem o nosso compromisso em colocar mãos ao trabalho. Até porque logo a seguir da Lua Cheia o Sol sai de Leão e entra em Virgem, obrigando-nos a focar a mente e a percebermos, na prática, o que podemos fazer para concretizar as grandiosas ideias que tivemos no mês de Leão. Talvez não consigamos fazer acontecer tudo o que nos veio à cabeça, mas ainda assim, quando apontamos às estrelas, mesmo que não cheguemos lá, podemos ainda cair na Lua.

Podemos não concretizar imediatamente aquelas ideias ou objetivos mirabolantes, mas o importante é que nos pusemos a caminho, apresentámo-nos para a luta. A seguir, só temos que continuar, mesmo que tenhamos que ir adaptando os passos ou as etapas. A atitude de grandiosidade desta semana, leva-nos a querer fazer de mais, a pensar que conseguimos demais, a querer dar mais. Podemos cair no erro de exagerar, aqui e ali. Às vezes é preciso, é uma forma de conhecermos os nossos limites e aprendermos em que sentido devemos crescer e em que sentido nos devemos conter.

Vénus entrará em trígono com Saturno, durante os próximos dias, uma energia bem ativa durante a Lua Cheia. Esta é uma energia maravilhosa, que vem dar estabilidade às nossas relações, trazendo a oportunidade de renovação de compromissos ou a realização de acordos e contratos mutuamente benéficos e estabilizadores.

Esta energia também deve ser aproveitada para dar maior estabilidade à nossa vida financeira, o que acontece quando aprendemos a atribuir valor àquilo que realmente é importante. Isto passa por não exagerar em gastos (principalmente os impulsivos, de qualquer coisinha brilhante ou nova), fazer compras mais conscientes (de onde veio?, quem produziu?, será útil?, dará alegria?) e… elevar o valor que damos ao mundo. Sabemos que todos os dias têm 24 horas e todos temos este tempo, durante os dias que temos (esses não sabemos quantos são…). Algum desse tempo tem de ser realmente gasto com fins biológicos (comer, dormir, …). Agora, e o outro tempo? Aquele em que temos a liberdade de escolher o que fazer? Estaremos a usá-lo para criar valor no mundo, na vida de alguém? No trabalho, procuramos dar mais valor a cada hora do nosso esforço? Não se trata propriamente de fazer mais (embora em alguns casos seja preciso), mas de fazer melhor, de aumentar a qualidade da nossa contribuição. Se passamos os dias de trabalho apenas desejando que acabe, não só não estamos a criar valor no nosso trabalho, como também estamos a diminuir o nosso próprio valor, aumentando a crença interior de que não somos suficientemente bons – afinal de contas, passamos os dias a fazer um trabalho que não interessa. Em casa, aplica-se o mesmo, será que damos valor ao tempo que estamos uns com os outros, ou apenas ocupamos o mesmo espaço, cada um perdido no seu mundo? Será que damos importância às «pequenas» tarefas de todos os dias, que podem contribuir para uma casa e uma vivência mais harmoniosa, ou as vemos apenas como empecilhos a uma vida mais relaxada?

Esta estabilidade nas relações e nas finanças não cai do céu. Surge ou cresce de cada vez que temos a perceção de que o bem-estar, a harmonia, a paz, a amizade, o amor precisam de dedicação e de esforço. Parece estranho, dizer que a harmonia exige esforço. Mas uma das leis da física diz que a entropia está sempre a crescer. A entropia, a confusão, a desorganização, o caos estão sempre a aumentar. A não ser que… seja aplicada energia para contrariar essa tendência natural. Só com esforço e dedicação conseguimos manter o caos longe das nossas vidas e alimentar a paz à nossa volta. Dentro de nós a mesma coisa, se não tivermos o cuidado de organizarmos os pensamentos, de nos alimentarmos corretamente, de exercitarmos os músculos, o caos instala-se por dentro, na forma de doença, de tristeza, de amargura, de ansiedade, …

Mas esta conversa toda é para dar importância às oportunidades que temos esta semana de nos organizarmos, por dentro e por fora. Úrano, o senhor do caos, que manda abaixo tudo o que é estrutura velha e corroída, e regente desta Lua Cheia, está em destaque bem positivo.

Úrano está no signo de Touro (desde 2018 e até 2026), a mostrar-nos como construir um futuro mais estável, o que passará por alterar prioridades, romper zonas de conforto e criar valor de formas muito diferentes.

Neste momento, ele já está a meio da jornada. Nas nossas vidas, muitas coisas já foram alteradas para sempre, desde 2018. Mas outras mudanças precisam de acontecer. Estamos a sentir o vento, sabemos bem que temos de mudar de direção. No dia 20, Úrano entra em movimento retrógrado (da maneira como o vemos da Terra), dando-nos a oportunidade, até Janeiro, de ajustarmos as velas, para que possamos seguir de forma mais fluida.

Durante esta semana, Marte e Mercúrio, juntos em Virgem, fazem trígonos a Úrano, tornando mais fáceis algumas alterações nos nossos hábitos. Estamos mais dispostos a fazer o que for preciso para que a mudança aconteça. Estamos mais focados e atentos e conseguimos ser mais diretos e certeiros. A nossa capacidade de discernimento está bastante aumentada e conseguimos ter uma visão mais clara do que precisa de um corte «cirúrgico». Mas já chega de andarmos por aí de «bisturi» empunhado em direção aos outros. Agora é altura de termos mão firme, mas a operação é em nós próprios. E sim, vai correr bem, porque estamos preparados para nos enraizarmos mais e mais em nós. Estamos a dar passos firmes e corajosos em direção ao nosso «Eu» ideal.

E é uma felicidade, ver os outros a fazer o mesmo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: