A entrada nos «entas» – oposição de Úrano

A oposição de Úrano calha a todos os que têm a sorte de chegar à casa dos 40.

É um período que se experiencia entre os 38 e os 43, na altura em que Úrano já passou por metade do nosso mapa de nascimento e se prepara para ajustar contas com o Úrano natal.

É altura de olharmos com honestidade e abertura para aquilo que temos vindo a fazer com a nossa vida. Surge a sensação de que o tempo deve ser muito melhor aproveitado, porque a vida foi um piscar de olhos até agora e só temos mais um piscar de olhos pela frente.

É altura de percebermos se estamos felizes, se nos sentimos realizados… Olhamos para as metas que já atingimos e para as que deixámos de perseguir…

Muitas pessoas, quando chegam a esta altura, fazem mudanças bem drásticas na sua vida, como um divórcio ou uma mudança de emprego, por exemplo.

Há um sentimento de urgência, de fazer aquilo que nos der na real gana para conseguirmos captar de novo a juventude que sentimos estar a escapar.

É preciso cuidado e muita calma, pois a tendência para a inquietude e para mandarmos tudo abaixo e começar a construir do zero é muito grande.

Sim, as mudanças são essenciais e este trânsito vai trazer muitas com ele, mas devemos refletir acerca da origem dos nossos objetivos. Será que eles vêm de dentro de nós, será que eles simbolizam quem somos realmente? Já não é altura de fazermos o que parece bem aos outros… Por outro lado, o nosso ímpeto rebelde pode tomar conta de nós e levar-nos a cortar para além do necessário.

Esta é uma fase da vida em que uma energia poderosa se ergue em nós e nos ajuda a rejuvenescer, a ganhar flexibilidade, vitalidade, liberdade, um novo entusiasmo. Mas durante esse processo, temos de estar dispostos a abandonar formas mais rígidas de ser.

Se houver situações em que nos sentimos estagnados ou presos, onde andámos a criar e alimentar tensão, é altura de deixá-las ir…

Sendo que Úrano guarda as memórias inconscientes dos nossos traumas, esta fase vai trazer à superfície os pedaços de nós que precisam de cura e aceitação. Temos de sentir os medos e as inseguranças que tentamos esconder e perceber quais são as lições associadas… É altura de seguirmos em frente, mas de forma íntegra, não em retalhos.

Quando, até aqui, temos feito o melhor para aproveitar as oportunidades que a vida nos deu, esta fase não é tão perturbadora e pode até trazer transições muito recompensadoras.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: