Lua Cheia em Peixes

15 a 21 de Setembro

Esta semana começa com a necessidade e a capacidade de ganharmos raízes e proteção a nível físico e material. Ainda andamos um pouco perdidos num mar de sonhos, desejos e ilusões. Mas precisamos de voltar a agarrar o leme e deixar de andar à deriva.

Temos uma oportunidade de ouro para reconhecermos o nosso poder de fazer acontecer. Mas temos de dar o passo, de agarrar as ideias, de deitar as mãos aos sonhos e de trabalhá-los, de construí-los.

Podemos ficar perdidos a imaginar o que poderia ser, tanto a sonhar cenários idílicos que não acreditamos poder concretizar, como a conjurar situações catastróficas que nos paralisam com medo. Devemos ter cuidado com a tendência para exagerarmos nas possibilidades, tanto positivas como negativas.

Esta semana temos de provar a nós próprios o quanto merecemos. Temos de nos nutrir melhor, física e emocionalmente. Uma parte de nós pode estar a precisar de colo, de atenção. Podemos estar a precisar de nos lembrarmos do nosso valor. Pode haver em nós a sensação de falta, falta de amor, falta de afeto, falta de conforto, falta de dinheiro (que é apenas mais uma das coisas que nos faz sentir seguros e confortáveis nos dias que correm).

A sensação de falta pode assomar em nós, causando dor. Mas a dor não é um convite para mergulharmos como vítimas no mar do sofrimento. A dor é uma chamada de atenção para algo que não está bem. É importante perceber a sua causa e a mensagem que traz.

Talvez precisemos de dar mais tempo de qualidade às pessoas que nos são queridas. Talvez precisemos de ajustar o orçamento tendo em conta novas variáveis. Talvez precisemos de dedicar mais tempo a cuidar de nós e da nossa imagem. Embora a imagem não seja tudo, pode ser bastante importante para elevar a autoconfiança e o amor próprio.

As nossas ações começam a ser mais dirigidas para a gestão e resolução de conflitos. Queremos fazer o que estiver ao nosso alcance para manter ou conseguir a paz, para defender quem precisa. Também podemos estar mais defensivos, por nos sentirmos mais vulneráveis.

No dia 20 acontece a Lua Cheia em Peixes. As Luas Cheias são sempre oposições entre a Lua e o Sol. Nessa condição, as Luas Cheias pedem-nos que pesemos muito bem dois lados opostos da nossa natureza e que façamos o possível para os equilibrarmos.

Quando a Lua está cheia em Peixes, é porque o Sol a ilumina a partir do signo de Virgem. É uma fase em que precisamos de deixar partir algumas coisas, principalmente preocupações. Fica muito claro que a vontade de que tudo seja perfeito só nos deixa com desilusões. É benéfico querer melhorar, aperfeiçoar… Contudo, isso não deve ser feito de forma demasiado rígida. A sensibilidade é muito necessária agora e devemos praticar a capacidade de confiar e deixar fluir a vida, sem deixar de fazer o que temos de fazer.

A nossa vontade, as nossas ações, são necessárias, mas não são tudo. Há coisas além do nosso controlo, além do nosso entendimento, misteriosas… Temos de aprender a ligar-nos a essa parte da vida, a essa energia que permeia tudo, que É Tudo.

Esta é uma altura para «sacrifícios», para trabalhos sagrados, para darmos parte de nós em prol de algo maior. É altura de contribuirmos para elevar a humanidade, para nos compreendermos melhor uns aos outros, para nos perdoarmos, para trazer mais amor incondicional à Terra, às nossas vidas.

Os arquétipos de mártir e salvador vão estar bastante acesos nesta fase. Podemos meditar sobre estas energias dentro de nós, tentar equilibrá-las, para não cairmos no extremo de pensarmos que temos tudo e todos contra nós, nem no extremo de termos de ser tudo e fazer tudo pelos outros.

É tempo de ganharmos humildade, de aceitarmos o ponto em que estamos, e o caminho que temos pela frente. É tempo de usar as nossas dores para que elas nos abram ainda mais o coração. É tempo de sentir as ligações invisíveis que nos unem, tanto aos que estão perto, como aos que estão do outro lado do planeta, ou do outro lado do véu. O mundo é muito mais do que aquilo que se vê. «É com o coração que vemos claramente; o que é essencial é invisível aos olhos.» (Antoine de Saint-Exupéry)

Esta Lua Cheia traz-nos a oportunidade de nos ligarmos mais amorosamente, de conquistarmos uma paz que nos dá maior confiança no futuro.

Devemos ter maior consciência das ligações que mantemos. Quando nutrimos sentimentos fortes pelas pessoas, tornamo-nos intimamente ligados a elas. Isto é verdade para os sentimentos bons, mas a raiva e o ressentimento também ligam as pessoas, mesmo que elas não se falem nem estejam na presença uma da outra. Sentimentos fortes criam laços psíquicos fortes. E se queremos viver em paz, devemos ter atenção a todas as ligações que nutrimos com os outros, sejam com uma pessoa em especial, ou com grupos de pessoas (países, culturas ou géneros, por exemplo). É altura de curar a nossa energia e isso acontece mais facilmente quando vemos os outros como iguais a nós: almas num caminho evolutivo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: