Romper os moldes

Lua Nova em Leão – 19 de Agosto

Dentro de alguns dias, temos a Lua Nova em Leão (na madrugada de dia 19).

O Sol, a Lua e Mercúrio juntam-se para nos lembrarem da importância de brincar e de criar. Para nos lembrarem da importância da nossa criança interior.

Às vezes a vida custa demasiado, porque fomos e somos obrigados a «crescer», a endurecer e a «encaixar-nos» nas regras e mandamentos da sociedade.

Pelo caminho, arrancaram-nos (e arrancam-nos) a nossa capacidade de diversão, a nossa habilidade de tornar os dias mais felizes, de maneiras simples e espontâneas…

Por isso, é de grande importância alimentarmos a energia de Leão em nós.

Os próximos dias servem para nos lembrarmos de como podemos voltar a despertar o entusiasmo, a diversão, a alegria de viver.

Até as tarefas mais corriqueiras podem e devem ser transformadas com um espírito criativo e divertido.

A energia em Capricórnio não gosta muito desta conversa, o que quer dizer que sentimos e vamos sentir resistências, impedimentos, atrasos ou até aparentes impossibilidades.

Somos habituados e condicionados a muitas coisas, em muitas áreas…

Por exemplo, comemos o mesmo tipo de refeições e alimentos durante anos; acreditamos que existem idades determinadas para estudar, casar, ter filhos…

E de vez em quando, como agora, é preciso questionarmos se realmente aquilo a que estamos habituados ou aquilo que nos indicam como «normal» e «aceitável» é o melhor para nós.

Talvez esteja na altura de romper com uma antiga versão de nós e fazermos um esforço consciente para nos reinventarmos, para resgatarmos dentro de nós aquela criança curiosa e sonhadora, cheia de energia, cuja alma se alimenta de novas experiências, todos os dias.

É altura de reavivarmos a chama em nós, de lhe darmos ar e espaço para crescer. Podemos fazer isto de formas bastante simples. Fazer algo diferente a cada dia, ou na maior parte dos dias, não precisa de ser excêntrico. Uma ideia, um bilhete, um encontro, uma receita, um convite, um jogo, um hobby, um filme, um livro, aprender a tocar um instrumento, a dançar, começar a treinar algum desporto…

Existem tantas formas de crescermos, de nos descobrirmos e de nos reinventarmos… E esse é um trabalho que é nossa responsabilidade. Quando não o aceitamos, deixamos que o mundo nos molde consoante interesses que nos escapam…

Está na altura de sairmos dos moldes e das formas em que nos tentam enfiar. Está na altura de nos erguermos orgulhosamente por sermos únicos. Está na altura de usarmos a coragem de fazer diferente, de ser original. Está na altura de usarmos as nossas maravilhosas capacidades para Criar uma vida muito mais adequada à nossa forma única de ser. Pode não acontecer de um dia para o outro. Mas acontece um dia após o outro, quando nos dedicamos a fazer o melhor de cada dia que temos.

Lua Cheia em Aquário

Para começar Agosto, temos a Lua Cheia em Aquário, que faz quadratura com o revolucionário Úrano, ao mesmo tempo que Mercúrio se opõe à enorme energia em Capricórnio.

É altura de seguirmos em frente, ou seja, de fazer diferente. Isso pode ser difícil, na medida em que estamos algo presos na segurança dos hábitos e costumes. Contudo, esta é uma dessas alturas, em que devemos perceber o que está por trás dos nossos comportamentos e mudar essa motivação.

Não que todas as nossas motivações estejam erradas, claro, mas haverá algumas que são apenas um modo de auto-proteção, despoletado numa situação traumática passada.

Esta é também uma altura para avaliarmos o equilíbrio que temos entre aquilo que nos torna diferentes uns dos outros e aquilo onde devemos lutar para ter igualdade.

Devemos treinar a atitude desapegada de aquário para lidar de forma mais racional e lógica com as situações que nos são agora apresentadas.

Muitas vezes, aquilo que os outros dizem ou fazem não tem muito (ou mesmo nada) a ver connosco, apesar de acabar por nos atingir…

Então, lembremo-nos de manter uma certa distância emocional e uma atitude de questionamento e curiosidade, em vez de assumirmos isto ou aquilo. Em vez de nos sentirmos ofendidos, sejamos mais abertos, para dizer o que sentimos e para perguntar porque é que a outra pessoa fez o que fez ou disse o que disse.

Se surgirem desacordos, é importante não continuar a exigir que o nosso ponto de vista prevaleça. Numa relação é mais importante escutar, comunicar verdadeiramente. Não é que tenhamos de concordar com tudo o que o outro diz, mas apenas por estarmos disponíveis para ouvir, podemos evitar uma discussão dolorosa.

A Lua em Aquário também nos lembra para estarmos com a nossa família, com os nossos amigos, para nos lembrarmos de tudo o que já construímos juntos e para percebermos tudo o que podemos vir a construir ainda.

É uma altura para nos voltarmos a encher de sonhos, para remodelarmos a visão que temos para o futuro e para nos unirmos, de forma a fazermos acontecer.

Uma excelente Lua Cheia para todos!

Orgulho e coragem

Hora de reacender o fogo interior

O Sol já brilha em Leão!

Assim na Terra como no Céu.

Dentro de nós também o Sol deve brilhar. Temos agora a oportunidade de equilibrar esse brilho, que não deve estar sumido por trás de vergonha e inseguranças, nem transformado num fogo incontrolável de orgulho e arrogância.

Hoje, dia 26, a Lua está em Balança, pedindo-nos este equilíbrio. É altura de calibrar as nossas vontades com as dos outros, é altura de deixarmos que os outros se inspirem com o nosso brilho, ou de nos inspirarmos com o brilho dos outros. A Luz alimenta a Luz.

A quadratura da Lua com Júpiter, hoje (26), lembra-nos de moderar os nossos exageros, enquanto pensamos em melhorar as nossas relações e na forma de nos sentirmos mais felizes. Isso será conseguido com a abertura à aprendizagem e reformulando aquilo em que acreditamos.

A quadratura com Plutão e com Saturno pede-nos para arranjarmos soluções para os problemas que nos têm sido apresentados. O que quer dizer que os podemos sentir mais intensos…

Do que é que nos precisamos de libertar? A que é que precisamos de nos ligar? Onde precisamos de fortalecer a nossa vontade? As mudanças vêm para todos, mas a transformação vem para aqueles que se dedicam.

Precisamos de alinhar pensamento e ação… Mercúrio em Caranguejo faz quadratura a Marte em Carneiro por estes dias. Pode haver tendência para comportamentos defensivos ou agressivos, mas o ideal é desenvolver a clareza no discurso, certificando-nos de que a nossa mensagem passa ou de que estamos a receber a mensagem certa, sem assumir a posição de guerrilha, em que estamos uns contra os outros. Ninguém pensa totalmente como nós e por isso não podemos assumir o que vai dentro da cabeça de alguém, as motivações que estão por trás do seu comportamento… O que podemos é oferecer um espaço, um momento de escuta… e crescer em conjunto.

Podemos e devemos agir com coragem. Para isso, precisamos de trabalhar o que nos vai na cabeça. Em que medida nos prendemos em memórias? E em que medida nos prendemos às memórias que nos impedem de seguir em frente? Será que usamos a nossa magnífica mente contra nós? Será que desperdiçamos os nossos dias a pensar em tudo o que, a nosso ver, correu mal, e imaginando tudo o que pode correr mal?

Estamos a entrar numa fase de redirecionamento da mente. Porque não aproveitá-la a nosso favor? Porque não treinar a reinterpretação do que aconteceu? Porque não treinar a escolha de memórias boas? Porque não dedicarmos mais tempo a imaginar tudo o que pode acontecer de bom, tudo o que podemos fazer de bom?

Vénus está em quadratura com Neptuno. Podemos cair no erro de fugirmos e nos iludirmos, de nos afogarmos em medos e mágoas… Ou podemos aproveitar para nos expressarmos de forma mais criativa, para nos lembrarmos dos nossos sonhos e lançarmos mão à obra, para fazermos as pazes e voltarmos a ter paz. É altura de cultivarmos harmonia nas nossas vidas, libertando o peso que temos por dentro. Quem está predisposto, pode agora crescer muito em compreensão e compaixão pelo mundo e pelos outros.

Amanhã, dia 27 de Julho, já a Lua estará em Escorpião, em quadratura com o Sol (quarto crescente). Esta é uma energia de atrito, que nos pede para limarmos arestas no nosso ego. Em que sentido deixamos a nossa «sombra» perturbar o nosso brilho?

Estamos na época de Leão. Todos somos «Leões» de alguma forma, nesta altura. A área da nossa vida regida por Leão (todos temos alguma(s)) está acesa, em foco. Pede-nos atenção e é onde pedimos atenção. Todos queremos ser reconhecidos de alguma forma, todos queremos sentir-nos importantes de alguma forma. Com a Lua em Escorpião, temos de nos libertar do medo e da vergonha para desenvolvermos um orgulho saudável em ser quem somos. Ao mesmo tempo, podemos ter a oportunidade de estreitar as nossas uniões, se percebermos como iluminar quem temos ao lado, se ajudarmos o próximo a perceber a sua importância para nós.

Usar o passado para seguir em frente

Lua Nova em Caranguejo em oposição a Saturno – 20 de Julho

2020 dá-nos duas Luas Novas em Caranguejo, insistindo na cura dos sentimentos, na cura da criança interior.

Esta segunda Lua convida-nos a viajar ao passado, onde estão as chaves para abrir a porta que temos em frente.

Embora queiramos muito seguir em frente, há coisas inacabadas ou por resolver que nos prendem.

Saturno faz uma oposição à Lua e ao Sol, lembrando-nos que é preciso esforço, trabalho, dedicação, paciência e perseverança em qualquer que seja o nosso objetivo agora.

Aquilo que queremos não vai cair do céu, depende de nós. E em alguns casos, depende também do tempo.

Esta é uma fase para trabalharmos a nossa segurança interior. E é normal que nos sintamos inseguros. Até que ponto deixámos o mundo ditar quem devíamos ser? Até que ponto abandonámos a responsabilidade de cuidar de nós próprios e da nossa felicidade? Até que ponto temos vindo a ignorar e esconder o que sentimos?

Este é um ano de enorme introspeção, com um potencial de transformação nunca antes visto por nós…

A Lua Nova de amanhã, dia 20, é mais uma oportunidade de reset interior, para os corajosos que querem agarrar o próprio destino nas mãos e que querem mesmo fazer a sua parte para mudar a sua própria vida.

Na falta desta coragem, amanhã será apenas um dia difícil, em que o foco está naquilo que falta, naquilo que não é possível, naquilo que perdemos, naquilo que não fomos capazes…

E que tal se fizermos uma escolha consciente para nos esforçarmos realmente, sem nos perdermos nos «erros» do passado? Podemos ser levados a relembrar experiências passadas, mas elas só devem servir como aprendizagens. São níveis anteriores no jogo da vida.

A melhor forma de aproveitar o início deste ciclo lunar é:

  • Restabelecendo uma alimentação nutritiva, restringindo aquilo que sabemos que não nos faz bem;
  • Dando-nos tempo para descansar verdadeiramente, em vez de apenas vestirmos a pele de zombies de telemóvel na mão e televisão à frente;
  • Cuidando da nossa casa;
  • Fortalecendo laços familiares;
  • Dedicando mais tempo àquilo e àqueles que nos fazem sentir seguros, mais dentro da nossa pele;
  • Libertando apegos a objetos;
  • Libertando apegos emocionais.

Este último pode ser difícil: libertar apegos a emoções. Mas é essencial para uma mudança positiva. Às vezes apegamo-nos tanto a uma determinada emoção (raiva, tristeza, medo, insegurança, ressentimento…) que acabamos por absorvê-la na nossa personalidade. Seria excelente perceber até que ponto tomámos emoções como partes de nós. Esse reconhecimento é o ponto de partida para nos distanciarmos daquilo que sentimos e acabarmos por alterar o nosso corpo emocional. Não seria muito melhor se nos habituássemos a sentir paz, amor, segurança, confiança, …? Isto não acontece do nada, pois… Mas também não precisa necessariamente de condições externas. Sentimentos bons podem ser cultivados por nós, se trabalharmos os nossos pensamentos, a nossa interpretação da vida e dos outros. Na vida, tudo tem dois lados (pelo menos). É nossa responsabilidade escolher o lado mais positivo ou o mais negativo.

Hoje e amanhã temos a oportunidade de perceber onde estão as correntes que nos prendem, onde estão os impedimentos para nos sentirmos mais seguros e mais felizes.

Ao mesmo tempo, descobrimos ou redescobrimos as formas de nos desacorrentarmos. Devagar, a pouco e pouco, vamo-nos libertando…

Tornam-se óbvias as múltiplas formas em que nos limitámos a nós próprios, ao longo de anos… Podíamos sentir-nos sozinhos contra o mundo, mas não estamos sozinhos. Muitas vezes, para ter ajuda, basta pedir – a maioria das pessoas fica feliz se puder ajudar.

Contudo, é muito importante não nos abandonarmos à total mercê das ondas. Os desafios de cada um são precisamente aqueles que o levam pelo caminho evolutivo que precisa. Isto significa que para cada desafio que nos é apresentado, temos de descobrir dentro de nós a capacidade de o ultrapassar. Descobrir essa capacidade quer dizer que ela existe. Cada um de nós tem a capacidade de ultrapassar os seus desafios.

Só é preciso, finalmente, acreditar e confiar em si próprio.

A crise traz a transformação

14 e 15 de Julho – Lua em Touro, Sol em oposição a Plutão e Júpiter

Entre os dias 14 e 15, a Lua passa por Touro, onde encontra Úrano, e o Sol faz oposição a Júpiter e a Plutão.

Por esta altura, já experimentámos a conjunção entre Marte e Quíron, e já começámos a fazer o que está ao nosso alcance para curar o nosso corpo e para nos realinharmos com o nosso propósito, percebendo aquilo que temos de mais especial e único e de que forma podemos contribuir para a melhoria do mundo (começando dentro das nossas famílias).

Em Touro, a Lua lembra-nos que precisamos de nos valorizar e de acrescentar valor à vida. Precisamos de aproveitar a oportunidade de viajarmos neste veículo superapetrechado que é o nosso corpo, em cima de outro veículo também superapetrechado e lindo que é o nosso planeta.

Precisamos de aproveitar a luz dos olhos de quem nos é querido, de saborear o que nos faz esquecer do tempo, de sentir o que nos aquece o coração, de cheirar os abraços, de «ouvir o vento passar»…

Precisamos de nos enraizar no nosso corpo para que possamos estabilizar a mente e passar pelas crises que nos são apresentadas de forma mais fácil…

Enquanto a Lua passa por Touro, o Sol em Caranguejo opõe-se à energia em Capricórnio. É tempo de mudanças e o melhor é que nós próprios sejamos o agente provocador da mudança. Porque se teimarmos em fazer as coisas da mesma forma de sempre, vamos quebrar.

Na filosofia do Reiki, devemos ser como bambus, flexíveis, para sobrevivermos às tempestades da vida. É altura para nos lembrarmos disto.

O grande objetivo destes trânsitos é transformarmo-nos para melhor. Mas isso só acontece quando cada um faz o próprio investimento na sua transformação.

Plutão leva-nos sempre em viagens pelo «lado negro», como pudemos ver este ano, com a conjunção com Júpiter e Saturno. Plutão traz-nos experiências de crise, de destruição, de morte, com ele temos de enfrentar medos, vícios, cenários de violência e de jogos de poder… A um nível pessoal, estas experiências serão tão mais intensas quanto maior for a proximidade dos trânsitos aos planetas pessoais (do mapa natal).

Devemos contudo ter em mente o potencial de cada crise. Depois de uma erupção vulcânica, o solo fica tremendamente mais fértil, das cinzas renasce a verdura abundante.

Estamos perante um potencial renascimento. Há uma passagem dolorosa por um túnel negro e apertado. Durante esta passagem temos de equilibrar as nossas necessidades emocionais com os nossos deveres e responsabilidades. Temos de nos nutrir e de nutrir os outros, em vez de nos defendermos com ataques.

Temos de cuidar das crianças que fomos, conquistando a segurança interior que podemos não ter tido por diversas razões. Só isso vai evitar a sensação de termos o mundo contra nós. Temos de ser agora os pais e as mães das crianças que fomos. Temos de nos dar agora o colo que nos faltou, temos de nos assegurar a nós próprios que temos a força de vontade e a capacidade de adaptação que precisamos. E também temos de ajudar os mais próximos a fazer o mesmo.

Neste processo de renascimento, devemos tornar-nos mais honestos em relação ao que sentimos, sem tentar esconder isso atrás de comportamentos manipuladores ou destrutivos.

Estamos a equilibrar sentimentos de superioridade e de inferioridade. Somos todos iguais. Quem se acha demais vai sair com o ego ferido. É altura de caírem dos pedestais. Quem se acha de menos precisa de perceber melhor a sua importância. Somos todos iguais e estamos todos juntos nisto.

Em vez de nos afogarmos no nosso sofrimento, devemos abraçar a nossa capacidade de mudança, devemos usar o poder que temos sobre as nossas vidas. E devemos olhar para quem temos ao lado. Será que essas pessoas sabem a importância que têm na nossa vida? Talvez seja hora de nos lembrarmos da diferença que podemos fazer na vida dos outros e da diferença que os outros fazem na nossa vida.

Lutar pela Cura

Lua em Carneiro – 11 a 13 de Julho

Dia 11 a Lua entra no signo de Carneiro e é bom que tenham aproveitado os dias anteriores em Peixes para descansar, porque os próximos dias vão ser bem agitados.

Primeiro, apenas por estar em Carneiro, a Lua faz-nos sentir mais enérgicos, mais entusiasmados, com vontade de agir, de nos mexermos, de fazermos acontecer. É bom utilizarmos esta energia a um nível físico (com exercício), para nos conseguirmos centrar e enraizar. Precisamos de foco e de avançar por uma direção já escolhida. Caso contrário, estes dias podem ser complicados.

Logo no dia 11, a Lua faz conjunção com Quíron e com Marte. Esta energia pode ser traduzida como «lutar pela cura». Podem surgir situações que nos relembrem em que sentido cada um de nós precisa de cura. Isto quer dizer que podemos sentir com maior intensidade as nossas «feridas», sejam elas físicas, mentais ou emocionais. De qualquer forma, cresce a probabilidade de fazermos alguma coisa para nos sentirmos melhor, para nos curarmos.

Não será, com certeza, fácil, porque esta cura implica percebermos o tipo de ações e comportamentos que desencadeiam as nossas «feridas». Para as curarmos, temos de assumir a nossa responsabilidade no processo que resultou no sofrimento.

Continuando a sua viagem por Carneiro, a Lua faz, entre os dias 12 e 13, quadratura aos planetas que estão em Capricórnio – Júpiter, Plutão e Saturno.

Felizmente, no dia 12 temos dois eventos que nos ajudam a resolver os nossos desafios.

Mercúrio fica novamente em movimento direto, desanuviando um pouco as nossas mentes, ajudando-nos a comunicar de forma mais clara e a perceber mais facilmente o que realmente precisamos.

O Sol faz um trígono com Neptuno, trazendo-nos paz de Alma e libertação. Esta é uma energia que nos ajuda a lembrar como tudo está ligado, como aquilo que um precisa o outro tem. Somos chamados para estender a mão e cuidar uns dos outros. Para nos perdoarmos e libertarmos mágoas e rancores.

Sol e Neptuno também nos lembram que a capacidade de sonhar, imaginar e criar é essencial para uma vida feliz e deve ser cultivada, mesmo (e principalmente) em alturas difíceis. Através dos pensamentos diários (muitas vezes non-stop, acordados ou a «dormir»), construímos crenças acerca de quem somos e de como funcionamos, de quem são os outros e de como funcionam, do que é o mundo e de como funciona. Criamos um mundo atrás dos nossos olhos que acaba por se concretizar à frente dos nossos olhos. O problema é que achamos que é ao contrário. Achamos que primeiro está o mundo à frente dos nossos olhos. E essa é a nossa grande prisão.

A quadratura que a Lua faz a Capricórnio nestes dias coloca-nos numa luta contra o tempo, numa luta contra o passado, numa luta contra o «karma», numa luta entre «Eu» e «eles». Como é óbvio, devemos ter sabedoria para escolher bem as nossas lutas, mas como se costuma dizer, a sabedoria só chega com a experiência e esta vem com os erros.

Estamos a fazer um redireccionamento das nossas vidas e, como tal, temos de começar a fazer as coisas de forma drasticamente diferente. Isso provoca resistência em nós, claro, que costumamos preferir a segurança do que é conhecido ao entusiasmo perante o desconhecido.

Os próximos dias obrigam-nos a alargar a nossa zona de conforto, a ir um pouco ou muito mais além daquilo a que estamos acostumados, para que possamos crescer. Podemos sentir um medo, como se perdêssemos um exoesqueleto ou uma pele que nos protegia, mas a intenção é crescermos. Para crescermos temos de ir além daquilo que pensamos serem os nossos limites. Isso dói, mas dói muito mais morrer encarquilhado dentro de muros construídos há demasiado tempo.

Abrir o coração e crescer enquanto humanos

Lua em Peixes entre 8 e 10 de Julho

Photo by ATC Comm Photo on Pexels.com

Entre os dias 8 e 10 de Julho, temos uma oportunidade para descansar e recalibrar. Depois de uns dias «elétricos», a Lua entra em Peixes, onde faz aspetos positivos com o Sol e com Neptuno.

São dias para nos acalmarmos, para perdoarmos, para reforçarmos a ligação emocional com os outros, bem como para cuidarmos de nós enquanto seres espirituais.

Enquanto estamos nesta Terra, devemos dar a nossa contribuição para um mundo melhor. O mundo será melhor se formos mais felizes, se nos ajudarmos mais, se agirmos com maior compreensão, maior compaixão.

Vamos adiando a felicidade e a nossa contribuição, porque temos de trabalhar, ou porque temos mil e um deveres, obrigações e preocupações que nos prendem.

Contudo, tanto quanto sabemos, a possibilidade de morrermos hoje à tarde é bem real (desde que estejamos vivos, corremos este risco). Se morrermos hoje à tarde ou amanhã, o que importa se a casa não tinha pó? A discussão que tivemos ontem valeu a pena?

Temos um horror à morte (que é inevitável e, grande parte das vezes, o merecido descanso), mas temos falta de amor e apreciação pela vida.

Estes dias são especiais para termos um vislumbre de um mundo melhor, onde os «problemas» devem ser vistos como desafios para abrirmos o coração e nos tornarmos mais humanos.

Atualização de «Apps» mentais – 6 a 8 de Julho

Discussões e desafios mentais

Depois de fazermos um enorme «ponto de situação», no eclipse de dia 5, de percebermos o que conquistámos (ou perdemos) nos últimos dois anos, a Lua entra em Aquário (entre dia 6 e 8), pondo-nos a olhar para o futuro. A necessidade de melhoria é grande, durante estes dias, e devemos procurar novas estratégias, novas formas de fazer as coisas, que nos ajudem a seguir em frente. São dias em que vivemos muito dentro das nossas cabeças, lutando pelas nossas ideias e ideais.

Estas «lutas» de ideias podem tornar-se bem reais e concretas, pois durante estes dias Mercúrio e Marte estão relacionados numa quadratura.

Ou seja, entre os dias 6 e 8 vamos estar mais determinados a defender a nossa liberdade e a nossa identidade. Como vamos fazer isso num contexto social (com amigos, família, colegas, conhecidos…), é importante dar espaço ao diálogo. E digo isto porque o diálogo não será propriamente fácil. Também os outros querem defender as suas ideias. Estamos muito agarrados a ideias e ideais que temos desde sempre (ou desde que nos lembramos), sentimo-nos seguros com eles, porque nos dão uma sensação de estabilidade perante quem somos. Defendemos ideias como se defendêssemos a vida. Quando «atacam» as nossas ideias e ideais, «atacam-nos» a nós, «atacam» aquilo que achamos que é a nossa identidade.

Contudo, tal como o corpo vai mudando com a idade, também a mente o deve fazer. Se não desafiarmos o corpo com exercício adequado, a mudança vai ser um decréscimo de vitalidade. Se não desafiarmos a mente, podemos esperar o mesmo.

São dias para abrir a mente e desafiá-la, para nos expormos a novas ideias e perspetivas e fazermos uma exploração.

A possibilidade de conflito (discussões e desentendimentos) é grande, por isso é essencial fazer um esforço para tentar compreender a outra parte, ainda que não concordemos.

Devemos ter uma especial atenção para não respondermos e reagirmos em «piloto automático», porque é bem provável que uma situação simples despolete uma reação desmesurada. Isto acontece por haver situações passadas que foram, de alguma forma, traumatizantes e que não estão integradas de forma saudável, mas sim reprimidas. Enquanto estas grandes situações não forem devidamente assimiladas como aprendizagem e libertadas, vai haver sempre uma gota de água que transborda o balde.

Quanto às nossas ideias aos nossos ideais, o melhor será mesmo olhar para eles enquanto software, «Apps». De vez em quando, é tempo de atualizar.

Eclipse Lunar em Capricórnio

5 de Julho de 2020

Cada um tem responsabilidade pelo seu próprio mundo e todos temos responsabilidade pelo mundo de todos

Os últimos dois anos foram marcados por eclipses no eixo de Caranguejo/Capricórnio, e o próximo eclipse, de dia 5 de Julho, vem colocar um ponto final nesta fase.

O Sol transita por Caranguejo, juntamente com Mercúrio. De recordar que este Mercúrio retrógrado exige uma atenção maior para sermos entendidos e para entendermos. Apresenta-nos uma fase para reformularmos a maneira como comunicamos, especialmente a ligação entre as emoções e o pensamento. Uma boa forma de este eclipse se fazer sentir será em ganharmos mestria sobre as emoções. As emoções podem controlar o pensamento, mas o pensamento também pode controlar as emoções.

Qualquer pessoa, com as necessidades básicas satisfeitas, tem o poder de escolher o que pensar e, consequentemente, tem o poder de escolher o que sente. No mundo dito «desenvolvido», é de suprema importância a alimentação que damos ao cérebro. A nossa qualidade de vida depende muito, não apenas de nutrientes, mas das ideias que semeamos na consciência, voluntaria ou involuntariamente.

Mapa da Lua Cheia a 5 de Julho

O Sol em Caranguejo (até 21 de Julho) quer que façamos o nosso melhor por nos sentirmos protegidos, bem nutridos e em segurança nas nossas casas, que nos aproximemos de quem nos é mais querido. É um tempo de alguma nostalgia, com memórias a virem acima, que devemos usar para perceber o caminho que temos percorrido, o que aprendemos e de que formas podemos usar isso para enriquecer o que temos pela frente.

Quando há uma Lua Cheia, como é o caso, a Lua transita pelo signo oposto ao do Sol. Ou seja, como o Sol está em Caranguejo, a Lua estará em Capricórnio, a fazer-lhe frente e levando-nos a ter de equilibrar estas duas energias na nossa vida.

Com a Lua em Capricórnio, os temas relacionados com este eclipse são:

  • estrutura familiar (e social)
  • conquista de objetivos
  • seriedade
  • trabalho árduo
  • esforço, disciplina, perseverança
  • ganho de maturidade, crescimento, envelhecimento
  • caminhar em frente de forma estável
  • desenvolvimento de capacidades técnicas
  • aumento de responsabilidade
  • compromissos
  • restruturação/reorganização
  • estabelecimento de regras e leis

A Lua fará um trígono com Úrano em Touro, o que favorece e facilita as mudanças. Os esforços que encetarmos trarão bons resultados, financeiros ou de valor pessoal. Conseguiremos mais facilmente chegar a resoluções práticas para as questões levantadas nos últimos tempos.

Após a oposição ao Sol, a Lua continua pelo signo de Capricórnio, onde vai encontrar Júpiter, Plutão e Saturno, ainda no dia 5. É tempo de avaliar até onde já chegámos, o que é que já conseguimos. É tempo de perceber o tempo. Ainda que, na verdade, sejamos seres de Luz, que esta não seja a nossa primeira nem a nossa última vida na Terra, cada um de nós tem objetivos especiais para cumprir nesta vida.

Este eclipse vem recordar-nos o alcance do nosso poder, da nossa influência e da nossa responsabilidade. Mostra-nos as formas (positivas e negativas) como os temos vindo a usar. Por um lado, dando-nos espaço para celebrar as pessoas em que nos tornámos, por outro, lança-nos por aquele caminho que sabemos que vai ser bastante trabalhoso, mas que sabemos que é o único que nos levará aos resultados que desejamos há tanto tempo.

Penso que aquilo que toda esta energia em Capricórnio, durante os últimos dois anos e principalmente em 2020, trouxe de mais importante foi uma aprendizagem acerca de responsabilidade e tempo.

Desperdiçamos tempo demais com coisas que nos prendem, que nos anestesiam, que nos tiram poder. E acabamos por «culpar» os outros, as circunstâncias, seja lá o que for… Acabamos também por usar uma expressão sem sentido como «falta de tempo». É impossível haver falta de tempo. Ele é sempre igual, para todos. O que precisamos é de assumir totalmente a responsabilidade de escolher como usar o tempo. Essa escolha será tão mais acertada quanto mais bem definida estiver a nossa escala de valores.

Convido-vos a estabelecerem de uma forma séria e consciente as áreas de vida que vos são mais importantes. A partir daí será mais fácil deixar de desperdiçar tempo e a vida começa a encher-se de sentido. Desta forma, aquilo que eram sonhos ou desejos, tornam-se objetivos facilmente alcançáveis, pela magia da dedicação de tempo.

Tomando a responsabilidade de uso do tempo, podemos ter um corpo mais forte e saudável, podemos ter uma família mais unida, podemos ter relações de maior cumplicidade, podemos desenvolver capacidades técnicas ou criativas, podemos aprofundar a vida espiritual, podemos aprender algo novo, podemos seguir a paixão de um hobby, podemos tornar-nos melhores cozinheiros, melhores pais, melhores cidadãos, podemos tornar-nos melhores pessoas, podemos aproximar-nos daquela imagem ideal que temos de nós e das nossas vidas…

Ou podemos continuar a desperdiçar tempo, a adormecer neurónios, a esquecer sonhos e a apagar vontades… Largando as culpas lá fora.

O despertar do guerreiro interior

Junho 2020 a Janeiro de 2021

Photo by Elly Fairytale on Pexels.com

No dia 28 de Junho, Marte entra em Carneiro, que é a sua casa. Normalmente, Marte leva aproximadamente dois meses a passar por cada signo. Mas este ano, devido ao movimento retrógrado dentro de Carneiro, Marte ficará aqui até Janeiro do próximo ano.

Isto vai aquecer as coisas e bem. Especialmente em Agosto, quando formar quadraturas com os grandes planetas em Capricórnio.

Se até agora tem havido imensa confusão, nebulosidade, sem ninguém saber muito ao certo o que fazer, isso agora vai ser substituído por ações diretas. E ataques diretos.

A energia vai subir bastante, na medida em que cada um é chamado para as suas próprias batalhas.

Entre os dias 27 e 29 vamos ter um «cheirinho» destas batalhas, pois a Lua vai passar por Balança e ativar Marte, Quíron, Júpiter e Plutão. Isto traz-nos conflitos interiores, que podem levar a conflitos nas relações e que podem fazer-nos sentir inadequados de alguma forma.

A Lua a passar por Balança relembra-nos a distância a que cada um de nós se encontra do equilíbrio e da harmonia que deseja na vida. Nestes dias devemos aproveitar a entrada de Marte em Carneiro para fazer alguma coisa que nos leve na direção que desejamos. Um pequeno passo deve ser celebrado, porque vamos sentir muita resistência, mas é de suprema importância seguir em frente.

É tempo de redefinir a individualidade, de fazer uso da coragem e de tomar ações diretas. Nos próximos dias vai ser muito óbvio para nós as áreas que precisam de transformação total. Ao experienciarmos o que não está a resultar, o que provoca dor e/ou vergonha, mais facilmente arranjamos motivação para agir.

Está na altura de fazermos algo concreto, que seja desafiante e que nos leve em frente. É provável que não tenhamos todo o apoio que julgamos necessário – o que faz parte do desenvolvimento das nossas próprias capacidades.

Vamos ter de desafiar regras antigas e costumes enraizados, afinal de contas, estamos a construir um novo mundo.

Precisamos de reorganizar tudo, construir uma nova base. Durante o processo, vamos explorando o que resulta e o que não resulta.

O que é certo é que começa agora uma fase em que nos enchemos de energia e precisamos escolher de que forma a vamos canalizar: porque isso fica ao critério de cada um. Ganhar a oportunidade de explorar um caminho novo e teimar em percorrer a mesma estrada de sempre é «Game Over».

Devemos redescobrir a nossa força individual, a nossa faceta de «ovelha negra», que questiona e se questiona, que põe em causa a «ordem» estabelecida e luta, pelo bem de todos.

É essencial a premissa de que tudo aconteça pelo «maior bem de todos»: Nos próximos meses, as coisas vão acelerar bastante nas nossas vidas e vamo-nos tornar mais competitivos. Se tivermos um foco errado, podemos tornar-nos mais impacientes, arrogantes ou conflituosos. Por isso devemos ter presentes os nossos objetivos a longo prazo, para não sabotarmos as ações de hoje com egoísmo ou pouca reflexão.

E de que formas podemos ver Marte a agir de acordo com o signo de cada um? (Leiam, por favor, a descrição do vosso signo solar e do vosso ascendente, para terem uma ideia melhor. De notar que os aspetos que Marte possa fazer com qualquer planeta ou ponto pessoal vai influenciar ou alterar a experiência deste trânsito)

Carneiro

Marte traz uma grande atividade e fá-lo(a) trabalhar ao máximo pelos seus interesses e por se afirmar junto dos outros. Tem uma oportunidade de mostrar ao mundo do que é capaz. Enfrentam o mundo com mais vigor, demonstrando mais poder. Nesta fase, a personalidade torna-se mais lutadora e dominante e é preciso cuidado para não ser insensível e arranjar problemas nas relações. A energia física está no topo e vai conseguir realizar muito mais.

Peixes

Com Marte na casa relacionada com as posses, pode haver tendência para se sentir como se fosse aquilo que tem, ou seja, para associar o seu valor pessoal às posses que tem, baixando ou aumentando a autoestima consoante a sua situação financeira. Há um desejo mais elevado para ter coisas e para fazer compras ou gastos impulsivos. Podem ocorrer conflitos/problemas relacionados com as finanças ou até mesmo com a defesa dos seus valores pessoais. De uma forma positiva, é uma altura excelente para rentabilizar recursos que já tem, de forma a atingir os seus objetivos.

Aquário

O ritmo da vida vai acelerar, a energia vai crescer bastante e, durante este período há maior probabilidade de conflitos/discussões com vizinhos, parentes, colegas (ou pessoas que encontra todos os dias). Contudo, deve arranjar forma de colaborar com estas pessoas para atingirem um objetivo comum. Há uma maior identificação com as suas ideias e opiniões, o que pode resultar em mais discussões. É bom lembrar se é uma discussão que realmente vale a pena ou não. Muitas vezes o melhor é «concordar que discordam», em vez de tentar fazer com que os outros alterem a sua opinião. Este é um trânsito muito positivo para trabalho mental.

Capricórnio

Este trânsito ativa atitudes e comportamentos inconscientes, compulsivos e inadequados, enraizados no passado. É uma boa altura para tomar consciência deles e fazer alguma coisa para os alterar. É também uma fase em que há maior atividade em casa e na família, com rearranjos de mobília, pequenas obras… A probabilidade de desentendimentos dentro de casa ou com os pais é maior. O maior foco vai estar no lar e as coisas no trabalho não vão ser tão fluídas como o normal, podendo haver mais bloqueios a esse nível.

Sagitário

Com Marte na casa 5, o impulso é para se expressar, para se divertir muito, para ser mais criativo, brincar mais, praticar desporto… As relações românticas vão beneficiar, pois a energia sexual também entra em pico. Poderão haver problemas relacionados com os filhos, pois eles terão mais predisposição para agir sem pensar ou para fazer as coisas depressa demais. A melhor maneira de manter toda esta energia controlada será mesmo com atividade física, mas com respeito pelas capacidades do corpo, para evitar lesões.

Escorpião

Com Marte na casa 6, o foco é o trabalho e a saúde. Sendo uma casa dedicada ao serviço, vai haver maior predisposição para ajudar os outros. O acréscimo de energia pede para ser direcionado para o cuidado do corpo, com atenção à dieta e ao exercício. Caso isto não aconteça, a probabilidade de doença está, durante esta fase, bastante aumentada. Será fácil conseguir completar mais tarefas, mais rapidamente (no trabalho e em casa), mas há uma maior probabilidade de desentendimentos com chefes ou colegas.

Balança

Quando Marte transita pela casa das relações, poderá trazer conflitos com as pessoas próximas, quando não se tem muita consciência da tensão acumulada. A cooperação e o compromisso poderão estar mais difíceis. Contudo, a um nível positivo, a maior assertividade na comunicação com o outro pode clarificar muita coisa e evitar ressentimentos associados a constantes «dar o braço a torcer».

Virgem

Com Marte na casa 8, é possível que surja um confronto que leve a algum tipo de transformação. É preciso trabalhar as partilhas e podem surgir conflitos relacionados com finanças conjuntas. A energia sexual estará muito aumentada. Haverá um maior foco em experiências transcendentes, relacionadas com o oculto. É uma fase em que tem de passar por algum fim (morte), que poderá trazer a entrada numa nova fase.

Leão

Haverá maior tendência para o trabalho intelectual e para querer defender as suas ideias e crenças perante os outros. É importante que não se confunda a si próprio com as suas próprias ideias e crenças, pois isso poderá levar a conflitos, em que as tenta defender como se fossem a sua própria vida. A melhor forma de aproveitar este trânsito é aprender, expandir horizontes. Poderão surgir questões legais para resolver.

Caranguejo

Marte a transitar pela casa 10 traz desejo de conquistas e ambição. É uma altura para trabalhar arduamente para concretizar os projetos que tiver. Deve esforçar-se por ganhar independência e autoridade. Neste processo, podem surgir conflitos com chefes, problemas com os pais ou com alguém que esteja numa posição de autoridade. É importante procurar o compromisso e não exagerar na agressividade da atitude. Se os colegas se sentirem ameaçados de alguma forma por essa atitude, agora mais ambiciosa, pode haver problemas com eles. Desde que não se queira passar por cima de tudo e de todos, poderão haver grandes progressos na sua vida e no seu trabalho.

Gémeos

Esta vai ser uma fase para caminhar em direção ao futuro de uma forma mais célere, delineando melhor os seus objetivos e lutando por concretizá-los. Esta é uma etapa de trabalho de equipa, para se unir a outros com vista a realizar objetivos comuns. Contudo, como Marte traz sempre uma energia mais individualista, podem surgir conflitos no meio dos grupos (família, amigos, associações…) – é preciso trabalhar conscientemente o equilíbrio entre a vontade pessoal e a vontade do grupo, tem de haver coordenação e foco no bem comum.

Touro

Com Marte na casa 12, poderá haver alguma frustração, porque o acréscimo de energia é virado para dentro, para o desenvolvimento interior. Energias reprimidas podem surgir na forma de irritabilidade. É uma fase importante para observar os próprios comportamentos e para se esforçar em eliminar aqueles que não lhe são benéficos. A nível emocional pode ser uma altura difícil, porque requer lidar com aquilo que normalmente se «varre para baixo do tapete». Trabalho voluntário ou fazer alguma coisa para ajudar quem precise são uma boa forma de aproveitar este trânsito da melhor maneira. A vontade estará mais virada para estar sozinho e haverá maior necessidade de descanso. E o melhor será mesmo fazer este descanso (e recalibração) por iniciativa própria, para não haver nada indesejado que o atire para a cama.